terça-feira, 8 de novembro de 2016

Mulher

Uma parte quer ser donzela,
jogar as tranças pela janela,
à espera do príncipe encantado;
outra parte quer ser estrela,
ser sempre competente e bela,
toda noite o teatro lotado.
Ainda outra parte é sábia e serena,
sabe que a vida sempre vale a pena,
mesmo com os riscos impossíveis
de serem calculados;
também há a parte que é mulher,
e quer correr, dançar, chorar, amar, rir, viver,
construir o caminho a cada passo dado...
Cada parte é essencial,
todas compõem seu ser sem igual,
a mulher loucamente normal.
(Ou seria normalmente louca?)
Que cada um concorde ou discorde,
tudo é muito natural,
isso foi escrito por uma mulher,
afinal...

Artista australiana: Selina Fenech