quinta-feira, 23 de junho de 2016

Uma vez mais...

O que fazer 
com essa tristeza
que te invade?
Como viver 
com essa certeza
de que agora já é tarde?
De que adianta 
buscar progredir
se a dúvida é tanta
e voltas, amiúde, a cair?
 
Pois ouça com atenção
o que volto a te dizer:
- É assim mesmo que deve ser,
a constante busca pela paz.
Simplesmente não há outro jeito,
o que foi feito está feito,
não há como mudar mais.
 
A solução é ir em frente,
perceber que és especial,
mas também és como toda gente.
Cai aqui, levanta acolá,
sofre e pratica o bem
e, do mesmo modo, o mal.
 
Afirmo e afirmarei sempre
que a solução é orar.
Em especial, ora por ti,
pois te garanto, o melhor ato
é deixar do abstrato
e o autoperdão praticar.
 
Afinal, que te resta fazer,
senão a ti mesmo escolher
para, entre tantas outras criaturas,
exercitar a arte de amar? 

terça-feira, 14 de junho de 2016

Paciência

Não foi em um dia
que tudo aconteceu,
não foi em um dia
que a humanidade apareceu.
Então, por que tanta pressa?
Pressa em crescer
e tudo querer saber?

O aprendizado precisa ser escalonado,
dosado para ser assimilado.
Não há evolução sem experiência,
não há aprofundamento na urgência.

Que tal, então, pensar diferente,
acreditar que é possível
ir mais devagar?
Acessar um modo de acalmar a mente
para conseguir ouvir
o que o coração realmente sente?

Só há uma forma de crescer,
de, a cada dia,
saber um pouco mais:
é cultivando a paciência.
Ela é a ciência da paz,
a paz com consciência!